O uso das redes sociais tem aumentado drasticamente a cada ano, e usamos as redes como forma de diversão ou para que possamos relaxar. Mas temos que tomar muito cuidado com o que compartilhamos.

 

2020 e 2021 trouxeram mudanças significativas nos hábitos digitais das pessoas em todo o mundo. Com a pandemia do Covid-19, o consumo de informações em diversos formatos nas redes sociais aumentou significativamente.

Para os cibercriminosos, a mídia social é uma ferramenta de reconhecimento por design. Tweets sobre participar de reuniões de liderança podem ser usados ​​em e-mails de phishing direcionados com links maliciosos. Se o e-mail for personalizado para o destinatário, aumenta a probabilidade de uma resposta esperada.

A primeira coisa que precisamos aceitar é que as redes sociais não podem proteger seus próprios ambientes, muito menos o seu

No quarto trimestre de 2012, havia um total de 76 milhões de contas falsas no Facebook, enquanto no quarto trimestre de 2018 esse valor aumentou cinco vezes mais, com um total de 371 milhões de contas duplicadas ou falsas.

Profissionais de segurança e profissionais de marketing devem começar a lidar com as ameaças reais à segurança das mídias sociais. Ajustando assim a estratégia de defesa. Equipes especializadas em segurança da informação podem contribuir com o programa. Também é importante entender seu ambiente de risco externo e vasculhar a web em busca de ameaças cibernéticas além de seu controle direto, sejam elas um ataque humano a seus funcionários ou à alta administração, falsificação de identidade de marca ou uma ameaça à segurança física.

A Internet é essencial em nossa vida. As redes sociais são grandes aliadas quando utilizadas para informação, mobilização, ajuda, notícias, eventos. Mas em termos de exposição pessoal, está piorando.

As pessoas expõem a si mesmas e seus amigos, e os seguidores de seus amigos. Esta é uma informação medíocre acessível a todos os interessados. É preciso se supervisionar, orientar as crianças e ajudar os amigos que não sabem se comportar diante das redes sociais.

 É quase impossível parar o crescimento das redes sociais porque não há limite para a informação. As pessoas devem ter bom senso para distinguir o certo do errado e saber o que relatar nas redes sociais.